Home Lançamentos Caçadores de Emoção – Além do Limite
Caçadores de Emoção – Além do Limite
CINÉFILOS
28 jan 2016 | Por Jornalismo Júnior

por Thiago Castro
thiagocastro96@gmail.com

Em 1991, Keanu Reeves e Patrick Swayze davam vida a Johnny Utah e Bodhi, respectivamente, no filme Caçadores de Emoção (Point Break, 1991). Vinte anos depois, Ericson Core dirige o novo remake do filme Caçadores de Emoção – Além do Limite (Point Break, 2015), trazendo de volta os personagens que marcaram época no cinema, agora na pele de Luke Bracey e Édgar Ramírez.

O longa conta a história de Johnny Utah (Luke Bracey). Esportista radical, ele entra no FBI após um trauma em seu passado, e se infiltra em um habilidoso time de atletas aventureiros, liderados por Bodhi (Édgar Ramírez). Eles são os principais suspeitos de uma onda de crimes incomuns: o grupo assalta grandes corporações e distribuiu o saque para os mais pobres, escapando de formas impossíveis.

O grupo tem como objetivo, através de seus crimes, completar uma série de desafios extremos para se conectar à natureza e devolver a ela parte do que o ser humano retirou e destruiu.

O filme cumpre o que promete, tendo como foco da produção os esportes radicais. Há dezenas de cenas de ação e aventura realizadas por atletas de elite, como surf de ondas gigantes, wingsuit, snowboard, escalada livre em rochas e corrida de moto de alta velocidade. As filmagens são excelentes e roubam o fôlego dos aventureiros e amantes de esportes.

Point Break

Apesar das boas cenas de ação, o enredo por trás é bastante frágil. É difícil engolir as justificativas de conexão com a natureza ou a encarnação de um Robin Hood de wingsuit. Muitas vezes, temos a sensação que o roteiro é uma mera justificativa para filmar algumas tomadas de esportes radicais. A história central é deixada de lado para que os atletas de ponta possam brilhar.

As atuações são satisfatórias, mas o grupo tem pouca química em cena. Principalmente no romance forçado entre o protagonista e uma das integrantes do bando, que poderia ser facilmente dispensado, pois pouco acrescenta para o roteiro ou para a evolução do filme. Vale o destaque para Bodhi (Edgar Ramirez), que consegue interpretar bem o papel do vilão justiceiro.

Caçadores de Emoção – Além do Limite é uma produção grandiosa, repleta das mais diversas cenas radicais. O filme vale a pena pelas belas filmagens e para os amantes de esportes extremos, e pode ser uma boa pedida para uma diversão despretensiosa.

Confira o trailer!

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*