Home Escuta Aí De problemas técnicos a shows memoráveis: segundo dia do Lollapalooza 2018
De problemas técnicos a shows memoráveis: segundo dia do Lollapalooza 2018
Escuta Aí
25 mar 2018 | Por Jornalismo Júnior

Imagem: Luciana Cardoso

Apesar de problemas de som atrapalharando a apresentação de Liniker e os Caramelows, que deixou o palco Onix chorando ao ter que encerrar o show dez minutos antes do previsto, o segundo dia do Lollapalooza 2018 segue a linha do primeiro e não deixa a desejar.

O show de David Byrne, ex integrante do Talking Heads, fez a felicidade dos fãs presentes. Com um repertório que incluiu sucessos do grupo, Byrne e sua banda foram impecáveis e muito performáticos.  Nada menos do que se espera de um showman – em muitos e até em todos os sentidos – como David é.

Anderson .Paak, estreante no Brasil e conhecido por ser um dos precursores da cena neosoul, criou uma atmosfera incrível no palco principal no início da tarde. A apresentação foi carregada de improvisação e muita demonstração de habilidade por .paak e sua banda, conhecidos por fundirem hip hop com jazz e rock. O grande carisma do músico também foi de extrema importância para o ambiente intenso de conexão com a plateia.

A apresentação de Imagine Dragons foi transtornada devido à superlotação do show, causando uma grande multidão a uma considerável distância do palco, onde a música, devido à menor estrutura desse, era mais baixa. Por isso, a apresentação iniciou fraca e embalada por vaias e coros que gritavam pedindo pelo aumento do volume.

No palco principal, The National fez uma performance cheia de hits. Com direito a descer do palco para cantar junto com os fãs, a banda indie emocionou com sua apresentação equilibrada e empolgante. O grupo tocou sucessos e também algumas faixas do seu novo álbum “Sleep Well Beast”, lançado ano passado.

Os fãs de música eletrônica foram contemplados com as apresentações que aconteceram no palco Perry’s by Doritos. E lá a música praticamente não para. São apenas 15 minutos que separam um artista do outro. Nos outros, as apresentações são sincronizadas de forma que fiquem com intervalo que possibilite ir de um palco para o outro e assistir um pouco dos outros shows. Na noite deste sábado, enquanto  grande parte do público esperava (e curtia) o show do Pearl Jam, a dupla de DJs holandeses Yellow Claw se apresentava no Palco Perry. Em seguida, o aclamado DJ Snake fez sua performance e enlouqueceu presentes com sua batida e hits característicos.

O show principal da noite, do Pearl Jam, banda famosa por ser uma das fundadoras do estilo grunge, iniciou com força e pegada, causando agitação em toda a multidão que se estendia por toda a área do palco principal. Com um coro de milhares de fãs em “Do The Evolution” e um extenso solo de Mike McCready em “Even Flow” a banda apresentou um espetáculo arrepiante, unido a um discurso contra o armamento, trazido à tona pelo vocalista Eddie Vedder ao comentar sobre as manifestações nos EUA.

Pearl Jam e Perry Farrel, idealizador do Lolla, cantam “The Moutain Song” Foto: Reprodução

O show também contou com a participação surpresa do aniversariante Perry Farrell, idealizador do Lollapalooza. Além de cantar seu parabéns com cinco dias de antecedência, com direito a bolo e velas, Farrell tocou com a banda de quem é também muito amigo. Eles tocaram juntos “The Mountain Song”, um dos maiores hits da Jane’s Addiction, uma das bandas de Perry.

Agradando aos fãs, sendo sempre atencioso e simpático, Vedder também se esforçou para falar português, lendo frases de uma folha de papel que levou consigo ao palco. O momento ao todo foi emocionante. A banda, que se apresentou na última quarta (21) no estádio do Maracanã para 50 mil pessoas, fez um show impecável também neste sábado. Com hits que levaram à loucura a canções raramente tocadas, eles mostraram porque são uma das bandas que têm mais atenção e respeito pelos fãs. Deixando de fora hits como “Last Kiss”, “Given to Fly” e “Animal”, incluíram “Wash” (tocada apenas em quatro vezes em shows), “Breath”, “Down” e “Hold On”, por exemplo, levando os mais adeptos da banda ao delírio.

Imagem: Marcus de Rosa

Por Luciana Cardoso e Marcus De Rosa
lucianacardoso@usp.br | mesderosa@usp.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*