Home Eu Fui Entre caminhos e entre Laertes
Entre caminhos e entre Laertes
Eu Fui
01 nov 2014 | Por Jornalismo Júnior

São vários caminhos, escolhas e desdobramentos que caracterizam os mais de 40 anos do trabalho da cartunista Laerte. Por isso, nada mais sensato do que uma mostra com a estrutura de labirinto, também em referência à HQ “Minotauro”, publicada pela artista na revista “Geraldão”, e aos inúmeros cartuns com essa temática.

A Ocupação Laerte, em exposição até amanhã (dia 2 de novembro) no espaço Itaú Cultural, permeia a trajetória da cartunista e faz uma retrospectiva de seu trabalho. A exposição possui mais de 2 mil obras, incluindo cerca de 300 originais, e mostra a complexidade do labirinto que Laerte nos constroi, em seus 3 eixos principais: o “eixo sindical”, o “eixo personagens” e o “eixo dos anos 80”. Os quadrinhos fazem referência às questões políticas, sociais e psicológicas da sociedade.

Dependendo do caminho que você escolhe, um nicho da obra da artista é explorado. O “eixo sindicato” é marcado por vários quadrinhos de constante militância e combate à ditadura. O “eixo personagens” aborda os mais de 30 personagens desenhados pela artista, como o Piratas do Tietê e o Hugo; e “os anos 80”, considerado a era de ouro dos quadrinhos, inclui as suas publicações na revista Circo e suas parcerias com Glauco, Angeli e Toninho Mendes. É importante ressaltar que esses eixos se mesclam e conversam, assim como paredes de um labirinto.

laerte_ft-15

Foto: Divulgação

 

Há dois curta-metragens sobre a artista, e também diversos exemplares de revistas nas quais ela publicou suas obras, mas os originais das tiras são os que mais fascinam. São quadrinhos rasurados, recortados e rabiscados, muitos do tempo em que ela era criança ou ainda estava na faculdade, bem antes de se tornar conhecida.

foto 1-1

Foto: Isadora Vitti

Para apreciar intensamente a exposição, é preciso deixar o relógio de lado e se aventurar entre os caminhos. Porém, até mesmo para o mais entusiasta e fã de Laerte, é praticamente impossível ler todas as tiras. As pessoas costumavam passar os olhos por todos os quadrinhos e escolher a dedo um ou outro para ler, fotografando seus preferidos. Por isso, para quem não tem disponibilidade de tempo ou esperava uma coisa mais linear e dinâmica, a exposição pode se tornar um pouco cansativa.

O curador é um dos filhos de Laerte, Rafael Coutinho, que é também quadrinista. Para ele o objetivo da mostra não é a compreensão total de Laerte, mas uma completa redescoberta da artista :“É uma edição ambiciosa dessa produção que mostra algo de que nunca tive dúvida: Laerte é vários e haverá outros”, escreve ele em um dos painéis da exposição.

laerte ensaio

Ensaio fotográfico “Guardarroupa”, de André Seiti

A Ocupação contou também com outras atividades dinâmicas, como o bate papo entre o poeta Sérgio Vaz e Laerte no dia 21 de outubro, como parte do programa de rádio “Encontros Poéticos“. Nele, a artista falou da sua vida, seu trabalho e sua militância nas questões de gênero. E no dia 25/10, ocorreu uma Batalha de Quadrinhos, para desenhistas a partir de 14 anos, em que os temas eram escolhidos na hora e os desenhos eram submetidos à votação do público do evento.

Além disso, parte da mostra se estende a um hotsite com depoimentos, o making of da exposição, um ensaio fotográfico sobre o guardarroupa da artista, e claro, mais cartuns. Mas corre que a exposição só vai até amanhã! Vale a pena visitar a “Ocupação Laerte” e perder-se nesse labirinto complexo que é a vida e obra dessa artista.

Onde: Instituto Itaú Cultural, Avenida Paulista n º 149
Quando: do dia 21/09 ao dia 02/11
Horário de funcionamento:Terças à sextas das 09:00 às 20:00, e sábados e domingo das das 11:00 às 20:00.
Hotsite da exposição: http://sites.itaucultural.org.br/ocupacao/#!/pt/artistas/507/laerte/1/inicio

Por Isadora Vitti
vittidora95@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*