Home Eu Fui Feel the Future, pois ele está cada vez mais perto
Feel the Future, pois ele está cada vez mais perto
Eu Fui
28 jan 2016 | Por Jornalismo Júnior

CPBR9 – Campus Party Brasil nona edição. Por todos os cantos do Anhembi vê-se essa sigla, o evento que está em seu segundo dia tem hoje a apresentação se suas primeiras atrações, repleto de workshops, starups, e discussões interessantes que dizem respeito não só ao mundo nerd, mas sobre diversos campos do conhecimento. O Sala 33 acompanhou a coletiva de imprensa do dia 26, leia aqui, se familiarizou com o local, com os projetos e também com seus participantes durante a primeira parte da cobertura.

(A cultura pop, desenhos e quadrinhos toma conta do local. Imagem: Larissa Lopes)

Hoje, de acordo com a programação teria início o Campus Fórum, que tem como objetivo principal unir as três esferas políticas (federal, estadual e municipal) para um intercâmbio de conhecimentos e levantamento de discussões acerca da infraestrutura tecnológica das cidades. Nesse primeiro momento a esfera a se apresentar seria a estadual, no painel Tecnologia a Serviço do Cidadão, contando com a presença dos governadores de São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, e do Distrito Federal, porém a atração foi cancelada.

(Painel composto por governantes cancelado. A Campus Party não se manifestou a respeito. Imagem: Larissa Lopes)

Apesar do cancelamento dessa e de algumas outras atrações, os destaques do evento foram muitos, afinal, a tecnologia está em tudo. Nos esportes, a Electronic Sports League (ESL), importante empresa no ramo de e-sports, anunciou uma expansão de mercado aqui em território nacional, um de seus projetos é a realização de campeonatos online, a empresa anunciou sua expansão logo pela manhã. Nesse período, também havia espaço para a música, em um outro palco simultaneamente á apresentação da ESL. O Spotfy Brasil contou com o palestrante Bruno Telloi para destrinchar um pouco da arte de fazer acontecimentos se tornarem música, já que é ele o responsável por assinar as playlists que o Spotfy disponibiliza tanto no Brasil quanto em Portugal, e mostrar como momentos dos internautas se tornam playlists que aproximam o público do aplicativo.

(Diógenes, grafiteiro pela Glocal Artes manifesta a arte de rua no evento. Imagem: Catarina Ferreira)

(Oficina de criatividade oferecida pela Ford, onde os participantes criavam criavam soluções de mobilidade em 90 minutos. Imagem: Catarina Ferreira)

Nos palcos Feel the Future e Ciência, eventos relacionados a robótica e nano tecnologia se sobressaiam. A respeito disso, e de coisas que poucas décadas atrás pareciam ficção científica, o cientista Eugene (Che) Chereshnev palestrou sobre os chips que implantou ano passado em suas mãos. Eugene se apresentou na palestra The internet of things, e se definiu como um Ciborg profissional, O chip instalado em seu organismo é feito de um material que o corpo não rejeita, semelhante ao usado para rastrear a migração de aves. O chip de Che, funciona para ele como uma espécie de chave universal, muitos artefatos tecnológicos que ele costumava usar hoje fazem parte se seu organismo. Ele aponta esse avanço como uma parte essencial para que o ser humano passe a possuir de fato a informação, sem que dependa de uma central de comando, mas sim de si próprio.

(Eugene Che se apresentando durante The internet of things. Imagem: Larissa Lopes)

Ainda sobre tecnologia o workshop “Meninas que mexem com hardware” as 21:15 contemplou o mercado feminino com dicas e lições a respeito de hardwares e elétrica. Ainda sobre minorias no mundo geek, a palesta “Cyberbullying e violência contra mulheres na cultura pop e nos games”, também discute o espaço feminino, mas agora não em meio a ferramentas e fios, mas sim na convivência diária entre mulheres no meio da cultura gamer e nerd. As palestrantes Paola Rodrigues (Redatora e autora dos sites Cartas para Helena), Daniela Rigon (Jornalista, colaboradora do site ESPN Games), Ana Rita Souza Prata (Defensora pública) discorreram tanto sobre os conflitos que enfrentaram em suas próprias carreiras, quanto aos que a cultura apresenta atualmente.

(O espaço feminino nos games toma forma em diferentes manifestações. Imagem: Larissa Lopes)

A televisão e o YouTube também tiveram seu espaço. O mercado de notícias foi assunto da palestra de Rafael Coimbra, repórter especial da GloboNews, que abordou um dos temas mais recorrentes nas redações: como a tecnologia irá afetar o telejornalismo? Dentre outras questões, Rafael abordou o uso de novas tecnologias, como a realidade virtual para explorar os sentidos do telespectador ao saber da notícia. Ele problematizou o uso de algorítimos que moldam as notícias de acordo com os gostos do usuário, pois isso pode limitar a formação da opinião de cada indivíduo.

(Rafael Coimbra discorre a respeito dos desafios da tecnologia atual. Imagem: Larissa Lopes)

Já no mundo youtuber, os criadores do canal Acelerados Cassio Cortes e Gerson Campos, que também mantém um programa no SBT, falaram sobre as principais diferenças entre produzir para a TV e para a internet. Eles abordaram os temas e formatos que são virais na plataforma online, e aqueles que dão audiência ao público da tv aberta, ressaltando que na internet o consumidor atua de forma mais ativa, ele procura o conteúdo, diferentemente da televisão ondo o conteúdo chega até o consumidor.

Essas e todas as outras palestras serão transmitidas online para o site campuse.ro e ficarão disponíveis após o encerramento desta edição da CPBR9. Não deixe de acompanhar a cobertura dos próximos dia, aqui na editoria Eu fui.

(A Campus Party continua, não deixe de conferir. Imagem: Larissa Lopes)

Por Catarina Ferreira
catarina.ferreirasilvs@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*