Home Escuta Aí O que toca na Sala33: Xote da Jota
O que toca na Sala33: Xote da Jota
Escuta Aí
03 nov 2018 | Por Jornalismo Júnior

Imagem: Beatriz Cristina / Comunicação Visual – Jornalismo Júnior

O forró é um gênero musical tipicamente brasileiro e não morre nos bailões das cidades e na cintura das moças. Passando da alegria à política, escute a seleção do Sala33 desses hits atemporais!


Falamansa e Gabriel O Pensador – Cacimba de Mágoa (Giovana Christ)

Em Mariana, Minas Gerais, uma barragem de minério de ferro da empresa Samarco rompeu no ano de 2015 e suas consequências se tornaram o que é conhecido por ser o maior desastre ambiental do Brasil. Com o acidente, milhares de pessoas ficaram sem onde morar, sem emprego e a empresa não tomou as medidas necessárias para solucionar o problema e ajudar as vítimas.

Como cada um ajuda como pode, e, para músicos, é pela arte, o Falamansa se juntou com o rapper Gabriel, O Pensador para fazer uma música sobre o tema. Cada visualização no clipe do YouTube se transforma em uma doação para um fundo de assistência as famílias ribeirinhas.

“Morreu debaixo da lama, morreu debaixo do trem? / Ele era filho de alguém, e tinha filho e mulher? / Isso ninguém quer saber, com isso ninguém se importa / Parece que essas pessoas já nascem mortas”.

 

Estakazero – De Frente Pro Mar (Giovana Christ)

Em 2015 participei de uma gincana do meu colégio dançando forró. Como sou péssima em esportes e artes manuais (rsss), o meu jeito de participar era dançando. A gente escolheu essa música por ser agitada e permitir vários giros que criamos (tinham uns que até jogavam pra cima, era incrível). Eu tinha me machucado um dia antes da apresentação e fui mesmo assim, porque precisava dançar. Ganhamos com a coreografia, mas, no final, a equipe perdeu a gincana hehe.

Sempre que escuto essa música, lembro da sensação boa que dançar forró me traz e como era gostoso confiar em alguém tanto quanto eu confiava no meu parceiro para me jogar pra cima.

 

Bicho de Pé – Nosso Xote (Giovana Christ)

Com esse xote delicinha pra segurar no pescoço com o parceiro de dança com o rostinho colado, Bicho de Pé faz o salão rodar com o verso “E foi nos braços desse moreno / Que eu forroziei até o dia clariar”.

A banda que participou do The Voice Brasil tem um dos shows mais contagiantes que já assisti (cheguei a ir em mais de quatro apresentações da banda na cidade em que morava) e a ex-vocalista, Janaína Pereira, não deixava o público parar de rir e dançar com sua energia. Recomendo tanto para dançar agarradinho quanto para relaxar em um dia não tão bom.

 

Xote da alegria – Falamansa (Gabriel Bastos)

Não dá pra pensar em forró sem lembrar desse grande sucesso de super alto astral! Em tempos difíceis, nada como um forrózão pra espantar o stress da vida e toda a correria. E esse hit do Falamansa é sobre essa incrível válvula de escape dos nossos problemas, com o poder de te levar pras melhores dimensões possíveis. Moral da história é que perder tempo se estressando demais com a vida é bobagem… Deixe disso! Como a própria música diz: “Contra tempestade em copo d’água, dance o xote da alegria”!

 

Falamansa – Oh! Chuva (Maria Eduarda Nogueira)

Esse hit obrigatório em qualquer festa é uma pérola do Falamansa. Seu ritmo alegre realmente nos dá vontade de nunca mais chorar. A melodia mal começa e já estamos chamando o moreno ou a morena pra dançar! Oh, chuva…

 

Luiz Gonzaga – Xote das Meninas (Maria Carolina Soares)

Forró não é um gênero que eu conheço muito, apesar de estar no meu sangue diretamente. Me lembrei dessa música justamente por isso. Meu avô costumava se deitar comigo em uma rede na garagem da casa dele e da minha avó e cantar essa música até eu dormir. Eu deveria ter uns 2 ou 3 anos na época, mas é uma coisa que me marcou muito, porque meu avô sempre foi um homem duro. Não é do tipo de diz “eu te amo” ou dá alguma demonstração muito grande de afeto. Mas eu sabia que esse era o jeito dele de cuidar de mim, o jeito dele de trazer a terra dele, de onde saiu forçado com a esposa e três filhos, para perto da primeira neta. E todos os dias eu sou grata por esse cuidado.

 

Aviões do Forró – Tô Limpando Você da Minha Vida (Beatriz Sabino)

Música boa pra dançar loucamente e fazer uma faxina. Sem falar que a letra é bem superação das coisas ruins da vida e dá uma vontade de cantar e fazer a coreografia em grupo.

 

Calcinha Preta – Como Fui me Apaixonar (Beatriz Sabino)

Você quer hit internacional @? Essa música representa todxs nós que sofremos pelos crushs que nunca conversamos. Claramente inspirada em Halo, da Beyoncé (ou será que a Beyoncé se inspirou nessa música?) a música conseguiu juntar o pop e o forró com direito à “participação” da cantora.

 

Gilberto Gil – Esperando na Janela (Lígia Castro)

Por isso eu vou na casa dela, ai ai, falar do meu amor pra ela, vai…

Quem nunca cantou isso sorrindo e dançando de um lado pro outro? Esse forró, de Targino Gondim, fica mais gostoso ainda na voz de Gilberto Gil, e é mesmo um clássico brasileiro, de deixar qualquer um mais alegre.

 

Maria Gadú, Gilberto Gil e Milton Nascimento – Lamento sertanejo (Forró do Dominguinhos) (Bianca Pereira)

“Sou como rês desgarrada nessa multidão, boiada caminhando a esmo”: É assim que Dominguinhos e Gilberto Gil comparam a aflição do sertanejo pouco adaptado à cidade grande, desconfortável com sua cama mole e sem um torresmo na comida. “Lamento sertanejo” apresenta várias regravações; a que escolhi não tem a famosa sanfona da canção original, mas o sentimento de saudade da terra natal continua presente, dessa vez cantado por Maria Gadú, Gil e Milton Nascimento.

 

Elba Ramalho, Zé Ramalho e Geraldo Azevedo – Ai que saudade d’ocê (Bianca Pereira)

As vozes de Elba Ramalho, Geraldo Azevedo e Zé Ramalho se alternando pra cantar uma linda declaração de amor e saudade: não tem como ficar ruim! Essa é uma daquelas músicas pra ficar com o coração quentinho, sorriso no rosto e o pensamento no xodó.

 

Calcinha Preta – A calcinha preta é nossa (Bianca Pereira)

Essa música começa com um grito de “a calcinha é nossa!”. Encare isso como um convite pra não ficar parado nos três minutos seguintes. A guitarra que percorre toda a canção do grupo de forró estilizado Calcinha Preta é contagiante! Estudos indicam que é IMPOSSÍVEL parar de repetir “onde tem calcinha eu vou” depois de escutá-la.

Por Equipe Sala33

TAGS
Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*