Home Lançamentos Amazon Prime: ‘Blow the man down’ mostra como as aparências enganam
Amazon Prime: ‘Blow the man down’ mostra como as aparências enganam
CINÉFILOS
04 jun 2020 | Por Ana Paula Alves (anapsantos@usp.br)

Blow the Man Down (2019) se inicia com a história de duas irmãs, Priscilla (Sophie Lowe) e Mary Beth (Morgan Saylor), que estão passando pela morte da mãe. Além da questão emocional, isso também deixa para elas sérios problemas financeiros. Em uma tentativa de lidar com a situação, Mary Beth decide “afogar as mágoas” com álcool, e termina a noite se envolvendo com um homem desconhecido e potencialmente perigoso. 

Ao se sentir ameaçada, Mary Beth acaba o assassinando num momento de terror e pede ajuda para sua irmã. Elas decidem esconder o assassinato jogando o corpo no mar. Esse é o acontecimento inicial, a fagulha que começa o incêndio. As irmãs passam a conviver com o medo constante de serem descobertas, sem saber que algo muito maior do que um simples assassinato está acontecendo.

A trama então se expande e a fagulha se torna uma chama. Esse misterioso assassinato nos leva até Enid Devlin (Margo Martindale), uma senhora pomposa, que nos faz lembrar nossas tias em almoços de domingo, mas assim como algumas outras senhoras da cidade, não é tão inofensiva como aparenta. 

 

Em seus diálogos, Enid passa do conforto para a ameaça em segundos. [Imagem: TIFF]

Em seus diálogos, Enid passa do conforto para a ameaça em segundos. [Imagem: TIFF]

 

Explicada a trama, vamos para os pontos altos do filme. A trilha sonora é um deles. Com músicas marcantes e um tom que dá uma atmosfera única a obra, ela torna as cenas muito mais significantes. Além disso, a atuação de Margo faz sua personagem ser, de longe, a mais cativante. Suas expressões e alterações de voz impressionam, mostram as duas faces da personagem e contribuem muito para o seu desenvolvimento. 

Mas a duração do longa pode ser um problema. Para um filme de 1 hora e meia, ele introduz diversas tramas, subtramas e personagens ― mais do que é capaz de desenvolver. Ao assistir, o espectador pode vir a ter uma vontade de saber mais dos personagens e suas respectivas tramas, uma vontade que não é totalmente realizada. 

Muitos personagens não são explorados, permanecendo superficiais e nada cativantes. Além de que, em alguns momentos, os acontecimentos se tornam um pouco confusos dentro do enredo, o que não aconteceria se tivessem uma exposição mais profunda. O enredo acaba sendo ambicioso e complexo demais para o limite de tempo da produção, impedindo que ele seja devidamente desenvolvido.   

Assim, Blow the Man Down não é um filme ruim, mas também não é ótimo. A premissa trazida pelo enredo e pelos personagens é intrigante. E a forma como ele brinca com a aparência inofensiva das senhoras idosas da cidade, e mostra o “submundo” de uma cidade pequena e pacata, são coisas pelas quais vale a pena assistir. 

Porém, quando o longa termina, deixa a sensação de que faltou algo, deixa um desejo de se aprofundar mais na história. Claro, você pode usar esse desejo como um incentivo para revê-lo, procurar por mais detalhes dentro das cenas e diálogos. Certamente é um filme que vai além do que se espera nos acontecimentos iniciais e vale a pena ser visto e apreciado, mas que, no geral, é apenas frustrante. 

 

O longa já está disponível para os assinantes da Amazon Prime. Veja o trailer:

 

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
COMENTÁRIOS
Jordan Thales
Ótima resenha !
04 jun 2020
 
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*