Jornalismo Júnior

logo da Jornalismo Júnior
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Boneco de Neve aposta no seguro e apresenta mistério envolvente

Um famoso policial com problemas de bebida, uma novata que acabou de ser transferida, um serial killer com um modus operandi temático e muita, muita neve. São com esses elementos comuns a filmes do gênero que a narrativa do thriller Boneco de Neve (The Snowman, 2017) se constrói, e o resultado é uma trama convincente …

Boneco de Neve aposta no seguro e apresenta mistério envolvente Leia mais »

Um famoso policial com problemas de bebida, uma novata que acabou de ser transferida, um serial killer com um modus operandi temático e muita, muita neve. São com esses elementos comuns a filmes do gênero que a narrativa do thriller Boneco de Neve (The Snowman, 2017) se constrói, e o resultado é uma trama convincente e bem estruturada. Filmado inteiramente na Noruega, o longa de Tomas Alfredson é baseado no livro homônimo de Jo Nesbo, e é o último lançamento da Universal Pictures no ano.

Harry Hole (Michael Fassbender) é o típico detetive alcoólatra e perturbado cuja fama e eficiência na resolução de casos são o que ainda o mantém no emprego. Logo no início ele precisa se aliar a Katrine Bratt (Rebecca Ferguson), policial recém transferida para Oslo, que foi designada para a mesma unidade de Hole. Com a chegada da primeira nevasca do ano, os dois detetives se deparam com o caso de um serial killer que constrói bonecos de neve na frente da casa das vítimas: mulheres casadas e com filhos. Não bastasse o caso complicado que tem em mãos, o protagonista ainda precisa lidar com o passado misterioso da parceira, além de seus dramas com a ex-namorada, Rakel, o filho dela, Oleg, e o atual namorado, Mathias.

A história de Boneco de Neve é contada num passo em que todas as informações podem ser processadas pelo espectador sem nenhuma dificuldade. Dessa forma, a sensação de tensão provocada pelos acontecimentos da trama é contínua e uniforme, sempre nos deixando apreensivos com o que pode acontecer em seguida. Também contribuem para isso a vasta quantidade de personagens influentes na narrativa e suas histórias paralelas repletas de segredos e mistérios. A todo momento surgem mais detalhes e reviravoltas acerca dos mais diversos personagens, e qualquer um pode ser o assassino.

Oslo parece o cenário perfeito para uma história deste tipo. Totalmente coberta pela neve, fria e sem vida, a paisagem norueguesa aumenta a sensação de medo que o assassino do Boneco de Neve transmite. Não tem como não se prender à cadeira quando o protagonista anda pela nevasca com pouca visibilidade ou faz buscas dentro de cabanas de madeira vazias e isoladas. A neve é aliada do assassino, dá vantagem a ele sobre os policiais, e o filme nos convence plenamente disso.

O longa se apoia em tipos recorrentes do gênero de crime e mistério para criar uma história de sucesso sem se arriscar muito. Não é uma obra genial e nem tenta ser, o que não a torna necessariamente fraca. Ao contrário, cumpre a sua proposta de entreter e prender o público por duas horas bem gastas.

 

Assista abaixo ao trailer de Boneco de Neve, em cartaz nos cinemas a partir de 23 de novembro:

por Bruno Menezes
brunomenezesbaraviera@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima