Home Escuta Aí One Direction: Best Songs Ever
One Direction: Best Songs Ever
Escuta Aí
26 mar 2019 | Por Jornalismo Júnior

Por: Mariana Arrudas (maarrudas@usp.br)

A One Direction foi uma das maiores boybands de todos os tempos e deixou para os seus fãs cinco álbuns e muitos singles independentes. A banda teve cinco anos de carreira, antes de entrar no atual hiato, o que traz a marca de praticamente um álbum por ano de existência do grupo musical.

O Sala33 fez uma análise de como o estilo visto nesses álbuns mudou e transitou ao longo dos anos, mostrando como os garotos que cantaram What Makes You Beautiful em 2011 mudaram e cresceram até History em 2015. Confira agora a linha do tempo musical do Up All Night ao Made In The A.M.

Up All Night

Foto: Divulgação

O álbum de estreia foi lançado em novembro de 2011 pela banda e assinou o estilo único da One Direction. Nele nasceram músicas marcantes como What Makes You Beautiful, Moments, Gotta Be You e One Thing, que são verdadeiros hinos para o fandom da boyband.

A pegada do CD é de músicas totalmente voltadas para o pop, mas algumas trazem uma melodia mais calma e lenta, como More Than This e Taken. No entanto, a maioria das músicas são totalmente animadas e exemplos perfeitos de uma balada romântica.

As letras das canções trazem temáticas sobre o amor, tanto falando sobre como é estar apaixonado, o que fica evidente nas faixas Everything About You e Stole My Heart, quanto falando de decepções e desilusões amorosas, o que é mostrado nas letras de I Wish e Same Mistakes, por exemplo. As músicas falam sobre como foi a conquista da garota tão desejada, e, em alguns casos, como foi receber o “não” do amor da adolescência.

Up All Night foi a porta de entrada para a One Direction no mundo e nele estavam músicas que arrancavam suspiros de qualquer adolescente que gostasse de ouvir pop. É lotado de músicas dançantes, mas também tem algumas músicas para “curar” um coração partido. O CD iniciou uma era. É carregado de harmonia e animação, um típico álbum de boyband.  

Take Me Home

Foto: Divulgação

O segundo álbum da boyband foi lançado em novembro de 2012 e seguiu a mesma linha pop apresentada no álbum anterior. Entretanto, o Take Me Home teve um maior alcance mundial comparado ao Up All Night, uma vez que, segundo Chris Payne, o CD teve muito mais potencial em gerar singles.

As temáticas abordadas nas músicas do segundo trabalho da banda são um pouco mais maduras em relação ao CD lançado no ano anterior. Enquanto o Up All Night tratava das conquistas amorosas, o Take Me Home traz à tona o que acontece depois delas, como fala a letra de They Don’t Know About Us, por exemplo.

Kiss You, Live While We’re Young e Heart Attack foram músicas que explodiram após o lançamento do álbum. Porém, a música que fez mais sucesso entre os fãs foi Little Things, com sua letra apaixonante e clipe mais intimista, todo em preto e branco, dando a sensação de que estamos ali, junto da banda no estúdio no qual os meninos estão apenas cantando a música.

Além do pop dançante assinado como estilo da banda, surge também uma pequena vertente no pop-rock, como pode ser visto em Rock Me. E, além disso, as músicas com melodias lentas e letras mais sóbrias vem em peso nesse CD, exemplos disso são Over Again, Last First Kiss, Change My Mind e Summer Love.

A continuação do trabalho da banda deu mais páginas à história de sucesso dos cinco garotos. Take Me Home serviu muito bem o mundo do pop com músicas características de boybands e até os dias atuais encanta quem as ouve e deixa saudades para as directioners. É um álbum totalmente Irresistible.

Midnight Memories

Foto: Divulgação

Em novembro de 2013, chega às lojas o terceiro álbum da boyband britânica-irlandesa. Um pouco diferente da pegada dos dois álbuns anteriores, o Midnight Memories traz um pouco mais do pop-rock e tem uma maior maturidade musical, como é notado no single Best Song Ever, que tem um ritmo diferenciado e teve uma superprodução para o clipe.

Além disso, muitas das músicas trazem temáticas sobre saudades de casa, a importância da família e como a vida mudou após todo o sucesso, como em Don’t Forget Where You Belong, Strong e Story Of My Life.

Outra vertente desse CD é o pop-rock. Músicas como Diana, Midnight Memories, Little Black Dress, Little White Lies e Alive mostraram uma nova face da banda, com batidas mais marcantes e letras não tão românticas se comparadas com as dos álbuns lançados anteriormente.

Mas as músicas “melosas” não ficaram de fora dessa produção. You & I, Right Now, Through The Dark e Something Great trazem as clássicas melodias que dão vontade de se apaixonar.

O álbum realmente marcou o início de uma mudança no estilo musical da banda, e, para os fãs brasileiros, fez história por ser o álbum da turnê que passou pela América do Sul, foi durante a Where We Are Tour, turnê de promoção do álbum, que a banda veio ao Brasil.

Midnight Memories foi a porta de entrada para a “vida adulta” e um adeus aos problemas adolescentes. Esse terceiro trabalho deixa uma mensagem para aproveitar a vida e criar muitas e muitas memórias.

Four

Foto: Divulgação

O quarto álbum da boyband foi lançado em novembro de 2014, tendo como single de promoção Steal My Girl. De longe, esse é o CD que apresenta um estilo musical mais distinto dos outros e também é o último trabalho que Zayn Malik fez juntamente da One Direction, uma vez que em 25 de Março de 2015, ele anunciou sua saída oficial do grupo.

O Four tem um lado mais adulto e um número maior de músicas lentas e menos dançantes. Além do ritmo ter mudado, as letras trazidas nas canções tem um tom mais introspectivo. Once In A Lifetime, Spaces, Fool’s Gold, 18 e Where Do Broken Hearts Go são exemplos disso. Não se trata mais de conquistar um amor da adolescência, ou então lidar com as saudades de casa, mas sim, de entender os problemas que muitas vezes nós mesmos somos os culpados.

Esse CD também trata da temática das mudanças que a vida traz, como crescemos com isso e aborda uma visão maior sobre o futuro. Night Changes, Ready To Run e Stockholm Syndrome mostram o amadurecimento das músicas, que são totalmente diferentes comparadas as faixas do Up All Night.

E também é introduzido um estilo que pode ser considerado inspirado no rock clássico, Fireproof, Change Your Ticket, Girl Almighty e Act My Age são músicas que não seguem mais tanto a linha do pop ou até do pop-rock.

O quarto CD da banda marcou muitas mudanças na carreira e no estilo musical. As músicas mais calmas e com letras mais densas trouxeram características mais adultas para o trabalho, o que fez com que o Four fosse o álbum menos comercial da banda, mas, que mesmo assim, atingiu grandes marcas de vendas.

Made In The A.M.

Foto: Divulgação

Em novembro de 2015 foi lançado o quinto e último álbum da One Direction. O Made In The A.M. deixou um ar de “até logo”, ou até de “adeus”. Com um membro a menos, o single de propaganda do álbum foi Drag Me Down. Por ser o primeiro álbum sem a presença de Zayn, houve uma grande expectativa sobre o disco, e também é notada maior presença vocal de Niall e Louis, com um maior número de solos para ambos.

O pop conquistador do Up All Night voltou de forma mais madura nesse CD, como as letras de Never Enough e End Of The Day mostram. E por outro lado, as faixas desse trabalho da boyband parecem deixar uma mensagem para os fãs, como nas letras de I Want To Write You A Song e Walking In The Wind.

As músicas para corações partidos também foram encaixadas em grande número, If I Could Fly, Love You Goodbye e Long Way Down com certeza entram na lista de músicas mais emotivas que a One Direction já lançou.

Temporary Fix e Olivia trazem um estilo musical bem mais dançante, no entanto diferente das baladas românticas já apresentadas pela banda, o ritmo das músicas é alegre e as letras são leves lembrando o estilo de 2012.

O último trabalho da boyband, antes do anúncio da pausa, moldou uma conexão entre as faixas, criando uma espécie de apanhado desde o seu primeiro álbum.

O MITAM acabou deixando uma mensagem de gratidão para os fãs, e uma promessa de que o hiato seria temporário, o que deixou o coração dos directioners confortado e mais do que nunca: esperançoso.

 

 

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*