Home Especiais Tóquio 2020 | Brasil perde chance de medalhas no Vôlei de Praia feminino após derrota de Ana Patrícia e Rebecca
Tóquio 2020 | Brasil perde chance de medalhas no Vôlei de Praia feminino após derrota de Ana Patrícia e Rebecca

Dupla brasileira enfrentou Anouk Vergé-depré e Joana Heidrich, da Suíça, nas quartas de final em jogo tenso e disputado, mas acabou eliminada.

ARQUIBANCADA
03 ago 2021 | Por Guilherme Bento (guilhermebento@usp.br)

O Brasil perdeu mais uma corrida por medalhas nesta segunda-feira (02) nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Em partida disputada contra a Suíça, no Parque Shiokaze, Ana Patrícia e Rebecca acabaram levando a pior e perdendo por 2 sets a 1, parciais de 19 a 21, 21 a 18 e 12 a 15 no tie break. Com isso, o Brasil encerra sua participação no Vôlei de Praia feminino, já que a outra dupla representante do país, Agatha e Duda, caiu nas oitavas para Ludwig, campeã da Rio 2016, ao lado de Walkenhorst, e Kozuch da Alemanha. 

Em 1h05 de partida, as duplas do Brasil e da Suíça protagonizaram um jogo digno de uma quartas de final, com direito a show de Rebecca. 

 

Vôlei de Praia

Dupla suíça segue na competição e encara a dupla estadunidense April e Alix na próxima fase do Vôlei de Praia. [Imagem: Reprodução/Beach Volleyball World]

 

No primeiro set, ambas as equipes começaram jogando bem. Cada uma com sua estratégia. Do lado suíço, o saque se concentrou na brasileira Rebecca. Por ter uma estatura mais baixa, 1,75 m, os seus ataques seriam mais fáceis de serem marcados pelo bloqueio da suíça Heidrich. Além disso, sacando na Rebecca, a dupla adversária conseguiu fugir do poder de ataque de Ana Patrícia, com 1,94 m de altura. Do lado brasileiro, o saque se concentrou na bloqueadora Joana Heidrich, por uma questão de tentativa de marcação de bloqueio e explorar a jogadora com passe menos eficiente.

O placar foi se arrastando ponto a ponto no início da parcial. A pressão em Rebecca não estava funcionando, pois ela estava se virando bem nos ataques por meio de largadinhas e alguns ataques no fundo da quadra das oponentes. O primeiro erro do Brasil que deu a vantagem para a Suíça ocorreu apenas na parcial de 11 a 9 para as adversárias. Só então elas conseguiram a vantagem.

As suíças estavam administrando bem o set. Entretanto, um lance que foi marcado como condução pela arbitragem esquentou os ânimos. As brasileiras foram beneficiadas e chegaram aos 14 pontos, ainda 2 pontos atrás das adversárias. No ponto seguinte, Joana Heidrich confirmou 17 a 14 no seu ataque e gritou para o lado brasileiro. Daí o set se acirrou. A dupla da Suíça alcançou o placar de 20 a 16, mas Ana Patrícia e Rebecca correram atrás na raça, chegando em 20 a 19. Contudo, as oponentes fecharam o set com um ataque em 21 a 19.

O segundo set começou acirrado igual o início do primeiro set. Ponto a ponto, a estratégia de cada uma das duplas se confirmava, mas com o placar de 9 a 8 para o Brasil, a suíça Vergé-depré atacou para fora e assim chegamos a 10 a 8. 

A dupla adversária errou mais durante o set. Assim, as brasileiras foram abrindo mais o placar, chegando a uma vantagem de 4 pontos na parcial de 19 a 15. O nervosismo do lado do Brasil permitiu que a dupla suíça se aproximasse. Porém, com uma atuação consistente de Rebecca, o jogo ficou empatado após fecharem o set com o placar de 21 a 18.

 

Vôlei de praia

Dupla brasileira dominou o segundo set. [Imagem: Reprodução/Facebook Time Brasil]

 

No tie break, o Brasil saiu na frente com um ponto de Rebecca. 1 a 0. O jogo continuou no mesmo roteiro equilibrado até a parcial de 5 a 5, mas uma série de bloqueios e um erro de Ana Patrícia deram às suíças o placar de 8 a 5, forçando o Brasil a pedir um time out. Na volta do tempo técnico, a dupla brasileira conseguiu encaixar uma boa sequência de jogadas e, se aproveitando de erros adversários, chegou a 9 a 10, forçando, dessa vez, a Suíça a pedir um time out. 

O jogo seguiu. Nesse set, a Suíça sacou mais em Ana Patrícia, pois após um jogo inteiro apenas sacando em Rebecca, sacar na segunda jogadora da dupla poderia gerar erros do lado do Brasil. Isso funcionou em momentos inoportunos. Contudo, as brasileiras encostaram de novo na parcial de 10 a 11. 

Apesar de tudo, as adversárias voltaram a abrir e fecharam o set em 15 a 12, após uma sequência de bons ataques e erros do lado brasileiro.

O Brasil segue com representantes no Vôlei de Praia no naipe masculino. A dupla Evandro e Bruno Schmidt caiu nas oitavas contra a equipe da Letônia, porém Alison e Álvaro seguem vivos na competição, tendo se classificado para as quartas de final. O seu próximo jogo será nesta terça-feira (03), às 22:00, contra a dupla letã que eliminou a outra dupla brasileira.

 

*Imagem de capa: Apesar da ótima partida, as meninas  acabaram eliminadas [Reprodução/Miriam Jaske – COB]

 

Tóquio 2020 rebeca

Arquibancada
O Arquibancada é a editoria de esportes da Jornalismo Júnior desde 2015, quando foi criado. Desde então, muito esporte e curiosidades rolam soltos pelo site, sempre duas vezes na semana. Aqui, o melhor de todas as modalidades, de todos os pontos de vista.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*