Home Na Estante ‘A Lista de Convidados’: a festa que, de fato, virou um enterro
‘A Lista de Convidados’: a festa que, de fato, virou um enterro

Um casamento. Um corpo. Duas coisas incompatíveis que estão presentes neste romance cheio de reviravoltas.

Na Estante
23 jun 2021 | Por Gabriela Lima (gabi.lima2711@usp.br)

A Lista de Convidados (Intrínseca, 2021) é o segundo livro de suspense publicado pela autora Lucy Foley. Ela começou suas publicações no gênero romântico, mas, desde o lançamento de A Última Festa (Intrínseca, 2020), explora o suspense dramático. Ambos os livros alcançaram o primeiro lugar no The New York Times, o que apenas comprova o seu sucesso como escritora desse gênero.

Nessa história recheada de segredos, conflitos não-resolvidos e muito champanhe, acompanhamos o casamento da editora de revista Jules Keegan e o astro de reality show Will Slater. No entanto, o que era para ser uma celebração com amigos e família, termina em uma grande tragédia…

Já no primeiro capítulo, somos jogados em uma ilhazinha nos confins da Irlanda onde acontece a grande celebração. O apagão durante a festa de casamento provoca um alvoroço entre os convidados e, nisso, um corpo é misteriosamente encontrado. Com esse começo provocador, o livro retorna para a véspera da festa e conhecemos Jules. Logo de cara, a noiva mostra ter uma personalidade difícil de lidar: controladora, ambiciosa e com um estilo de vida luxuoso, como uma Blair Waldorf, de Gossip Girl, mas na casa dos trinta. Sendo assim, seu casamento também não poderia ser diferente. Ela é uma das narradoras, junto com outros quatro personagens a madrinha Olivia, a cerimonialista Aoife, o padrinho Johnno e a acompanhante Hannah. 

A madrinha é a irmã mais nova da noiva. Ela é o oposto de Jules, não quer estar naquele casamento e mostra ter problemas psicológicos como depressão, apesar de não ser exatamente claro seu diagnóstico. Do outro lado, se tem o padrinho, que não se encaixa no meio de todo luxo. Ele é desleixado, não tem um emprego formal e não agrada Jules no entanto é um amigo de longa data de Will. Hannah também se sente desconfortável estando ali. Ela só foi convidada porque seu marido é o melhor amigo de Jules desde a faculdade uma relação que a incomoda. Por fim, existe Aoife. A cerimonialista é a única que não possui ligações antigas com os convidados, é quem cuida do casamento para que tudo esteja de acordo, e mostra um ponto de vista externo a esse grupo.

No entanto, não se deixe enganar, nenhum desses personagens é, de fato, inocente. Esse é um daqueles típicos suspenses de “quem matou?”, como o aclamado O Assassinato no Expresso Oriente (1934) de Agatha Christie e o Young Adult, lançado mais recentemente, Um de Nós Está Mentindo (Galera Records, 2017). Ainda que a obra não conte com a pegada investigativa desses dois: aqui, as informações são dadas para que o leitor seja o Hercule Poirot que falta na história.

 

A Lista de Convidados: cenário com colinas verdes, em frente a um curso de água com um pequeno barco ao centro, contra um céu repleto de nuvens acizentadas

Connemara é o distrito da Irlanda onde se passa o romance [Imagem: Kilgarron/Flickr]


Assim como a memorável Agatha Christie, Lucy Foley não decepciona ao criar uma atmosfera misteriosa em uma ilha isolada com personagens conflituosos e seus próprios motivos para matar. A múltipla narração pode parecer confusa a princípio, mas é um recurso utilizado com maestria pela autora. Nós somos jogados em tantas histórias e personalidades inconstantes que se torna
muito fácil deixar escapar aqueles pequenos detalhes, essenciais para o final. 

A leitura é dinâmica e hipnotizante. Lucy deixa ganchos a cada capítulo que provocam nossa mente e nos deixam desesperados para saber o que realmente aconteceu nessa festa. E o desfecho inesperado pega de surpresa até o leitor mais atento. 

O problema em A Lista de Convidados é a falta de conexão do leitor com os narradores. Alguns desses personagens são planos demais e outros, tão detestáveis que quem lê acaba por não se importar com o destino deles. Mesmo que tenha sido um ato intencional, o livro perde um pouco ao deixar de explorar um lado mais emocional que poderia chocar ainda mais.

Por fim, A Lista de Convidados é excelente para os fãs de Agatha Christie e Sherlock Holmes. Para quem não gosta de suspense, o livro é uma ótima forma de começar a explorar mais o gênero literário. Mas, depois disso, será difícil pensar em casamentos da mesma forma.

 

*Imagem de capa: Gabriela Lima/Jornalismo Júnior.

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*