Home Eu Fui E3 2021: Dias 12 e 13
E3 2021: Dias 12 e 13

Pela primeira vez em formato totalmente virtual, o maior festival de games do mundo foi marcado pelo contraste entre lançamentos muito aguardados e a frustração em torno de jogos que foram completamente esquecidos por suas desenvolvedoras.

Eu Fui
24 jun 2021 | Por Pedro Fagundes (pfmend@usp.br)

Entre os dias 12 e 15 de junho, ocorreu a  Electronic Entertainment Expo — ou para os gamers de longa data — a E3 2021. Organizada pela Entertainment Software Association (Associação de Software de Entretenimento, em português), a feira que recebe o título de maior evento de games do mundo foi composta por apresentações das maiores desenvolvedoras de jogos do planeta — com exceção da Sony, gigante japonesa responsável pela linha de consoles PS. Durante os intensos quatro dias de conferência, as empresas buscaram mostrar ao público e a seus acionistas as principais novidades que chegarão ao mercado. Repleta de fanservices, surpresas, expectativas e, inevitavelmente, decepções, a edição deste ano, mesmo que remota devido à pandemia, entregou aos fãs dos controles, mouses e teclados uma grande experiência e otimismo para as próximas fases. Então aperte bem os cintos, coloque um capacete espacial, segure firme seu escudo e espada, ensaie alguns passos de dança e  venha com a gente para conferir a cobertura realizada pelo Sala33.

Dia 12:  Conferência da Ubisoft

 

E3 2021: mulher e homem, lado a lado, em fundo cinza futurista

Equipe de comunicação Ubisoft Forward apresentou os principais lançamentos durante a E3 2021 [Imagem: Reprodução/YouTube/Ubisoft Brasil]


A empresa francesa foi a grande escolhida para abrir o primeiro dia de E3 com sua conferência especial, Ubisoft Forward. Para que não se perca tempo algum, logo adianto os principais destaques da querida Ubi: a grande surpresa,
Avatar Frontiers of Pandora; o tão aguardado Far Cry 6; o mais novo R6, Rainbow Six Extraction; o radical Riders Republic; o instrumental Rocksmith; a parceria com o bigodudo da Nintendo, Mario + Rabbids: Sparks of Hope, e, como de praxe, o animado Just Dance 2022.

Não se satisfez com os destaques? Então vamos aos detalhes.

A conferência começou, justamente, com o trailer do novo Rainbow Six Extraction. Diferentemente de seu antecessor, Rainbow Six: Siege, o mais novo título da franquia abrirá mão da pegada competitiva para abraçar o cooperativo. A essência do novo R6 será baseada no conhecido PVE (player versus engine), no qual grupos de jogadores — os tais players — unirão forças para enfrentar a inteligência artificial (IA) — a tal engine —, neste caso representada por monstros e aliens prontos para ameaçar e acabar com a vida do jogador. 

No que se refere à jogabilidade, o game contará, como de costume, com diferentes operadores e suas respectivas habilidades especiais. São essas habilidades que ajudarão os jogadores a sobreviver enquanto derrotam monstros terríveis e limpam a bagunça causada pelos infratores. Uma proposta interessante para juntar dois amigos — ou até mesmo seu cachorro e um papagaio — e conferir o lançamento que está previsto para o dia 16 de setembro deste ano. O jogo estará disponível para Xbox One, Xbox Series X/S, PS4, PS5 e PC.

Na sequência, a Ubisoft mostrou ao público Rocksmith: game que muito lembra o clássico Guitar Hero, mas com a intenção de operar como uma espécie de serviço de ensino de música. Mais à frente, a empresa francesa divulgou o multiplayer de mundo aberto, Riders Republic, que levará os jogadores, por meio de bikes, snowboards e muitos mais, para explorar a natureza e seus perigos. 

Antes dos três grandes anúncios finais, a Ubi reservou para seu público a divulgação do próximo Just Dance — que contará com mais de 40 novos hits — , o crossplay de Rainbow Six: Siege — que englobará PC, Stadia, Luna, Xbox e PlayStation — e a expansão de Assassin ‘s Creed Valhalla — que levará seus jogadores à França.

Próximo aos finalmentes, foi anunciado Far Cry 6. O mais novo título da franquia contará com a participação especial de Giancarlo Esposito — ator que interpreta Moff Gideon, líder maléfico da série The Mandalorian (2019, Disney+)  — como vilão central da trama. Para além do vilão trazido diretamente das estrelas, o jogo narra a história de um jovem desesperado para fugir da ilha de Yara. Entretanto, ele falha em sua tentativa por dar o azar de estar no mesmo barco que Diego, filho de Anton Castillo, o ditador e vilão da vez. O jogo tem lançamento previsto para 7 de outubro deste ano.

Quem não poderia faltar — até porque já havia tido seu lançamento vazado horas antes da E3 — era o querido encanador italiano e suas aventuras com os atrapalhados coelhos franceses. Mario + Rabbids: Sparks of Hope foi o nome dado ao rpg é continuação do crossover da Ubisoft com a japonesa Nintendo. Dessa vez, Mario se unirá aos desastrados Rabbits em uma viagem pela galáxia. Lá, utilizarão um novo e elegante canhão de pulso para enfrentar alienígenas perigosos. O jogo sairá exclusivamente para Nintendo Switch.

Para dar ponto final à apresentação, o CEO da Ubisoft, Yves Guillemot, apareceu à frente das câmeras para anunciar o primeiro trailer de Avatar Frontiers of Pandora. O curto vídeo impressionou pela qualidade gráfica — como é costume para os anúncios da Ubi — e demonstrou um pouco do mundo de Pandora e seus conflitos entre humanos e nativos. Foi com essa narrativa hollywoodiana que se encerrou o primeiro dia de E3.

Dia 13:  Conferência da Microsoft + Bethesda e Square Enix

 

E3 2021: homem apresentador localizado no centro de um palco com superfície reflexiva, em fundo verde com símbolo do Xbox

Xbox & Bethesda impressionam com grandes novidades na E3 2021[Imagem: Reprodução/YouTube/Xbox]


O
segundo dia E3 foi liderado marcantemente pela Microsoft e suas dezenas de títulos exclusivos para a linha de consoles Xbox. Entretanto, também contou com a participação mais discreta da renomada produtora Square Enix. 

Novamente, para que não se perca o foco, vamos aos principais destaques do dia. Por parte da multibilionária americana tivemos: o lindíssimo Forza Horizon 5; a continuação do rpg futurista, The Outer Worlds 2; o já aguardado Halo Infinite; o apocalíptico Back 4 Blood; a positiva surpresa espacial Starfield; a aparente jóia indie Replaced, e o mais novo FPS (first person shooter, ou tiro em primeira pessoa) cooperativo, Redfall. Voltando os olhos para a Square, os títulos que mais se evidenciaram foram apenas o mainstream Marvel’s Guardians of Galaxy e o sobrenatural e tocante Life is Strange: True Colors. Mas, é claro, não nos limitaremos aos destaques. 

A apresentação da Microsoft buscou impressionar desde o começo e iniciou-se com o trailer de Starfield. Para além dos gráficos impecáveis, a mais nova jóia da Bethesda — produtora de clássicos como Skyrim e Fallout 4 — revelou-se como uma aventura espacial denominada “a última jornada humana”. É olhando para os céus e com a promessa de um futuro próximo e próspero — 11 de novembro de 2022, a data de lançamento prevista — que o trailer se encerra. Este foi apenas o primeiro título anunciado exclusivamente para o Xbox.

A inteligente fixação em demonstrar e vangloriar a quantidade de exclusivos foi a aura que guiou a empresa durante toda sua apresentação. Após o grande hit na largada, a Microsoft procedeu sua conferência com o trailer do ucraniano  S.T.A.L.K.E.R. 2: Heart of Chernobyl, sequência direta do jogo de 2007 que apoia-se muito no survival horror (ou terror de sobrevivência, em tradução livre). Em sequência, foi exibido o pequeno destaque, Back 4 Blood, o mais novo game de zumbi que contará com um modo PvP (player versus player, ou jogador contra jogador) e, é claro, entrará na lista dos exclusivos para Xbox.

Já na segunda parte da apresentação, chegou enfim ao público um grande trailer de Halo Infinite. Fora os gráficos surpreendentes, naves espaciais, uma variedade incrível de movimentos e armas para destruir o seu adversário, assim como muitos grapple hooks, o que salta aos olhos do consumidor é o seu preço: gratuito para jogar, zero dinheiros. Basta apenas arranjar seu capacete e esperar ansiosamente pelo lançamento no fim do ano.

Quem também deu as caras foi o belíssimo remake de Diablo 2: Resurrected, as continuações de A Plague Tale e Slime RancherA Plague Tale: Requiem e Slime Rancher 2, respectivamente —, o representante dos esportes radicais Shredders, o simples porém de tirar o fôlego Flight Simulator, e o indie Replaced. Quanto ao último da lista, vale destacar seu visual retrô-futurista interessantíssimo, a leveza e fluidez do combate e uma mistura surpreendente entre os 16 bits do personagem e o cenário à sua volta. Imperdível!

Para finalizar o dia, a Microsoft apresentou o trailer muito bem humorado do rpg futurista The Outer Worlds 2. Mais adiante, uma pequena amostra do mais novo ForzaForza Horizon 4 —, que levará os jogadores ao México para explorar desertos, praias, florestas tropicais e até vulcões. Como arremate final, foi escolhida uma longa demonstração de Redfall, um FPS futurista e cooperativo no qual jogadores comandarão personagens super humanos para se degladiarem contra vampiros extremamente poderosos. Os três títulos serão exclusivos para os consoles Xbox.

Meia hora após o final da faraônica conferência da Microsoft, o palco virtual da E3 recebeu os produtores da renomada Square Enix. A apresentação, denominada “Square Enix Presents”, teve como pontapé inicial o trailer de Marvel’s Guardians of Galaxy. Nele, descobre-se que o jogador encarnará apenas o Senhor das Estrelas — Peter Quill —, mas lutará ao lado de seus companheiros, com orientação e coordenação de ataques. O game, que se passará no espaço contra alienígenas cada vez mais perigosos,  será  lançado para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S e PC.

Para além do primeiro título, a Square anunciou a expansão Black Panther: War for Wakanda, para seu jogo Marvel’s Avengers. A expansão contará com a presença do herói, Pantera Negra, junto ao seu país, Wakanda. Para a felicidade geral da nação geek, a expansão será gratuita. 

Foi anunciado ainda Babylon’s Fall — um jogo de estilo hack flash cooperativo de ambientação medieval — e Life is Strange: True Colors — que baseará sua narrativa na habilidade da protagonista, Alex, que consegue identificar, absorver e manipular a aura e o sentimento de terceiros. Para finalizar o dia, foi revelado Strange of Paradise: Final Fantasy Origins — spin-off da gloriosa franquia Final Fantasy. O anúncio desapontou os fãs, que tanto esperavam por novidades do Final Fantasy XVI, ou mesmo a continuação do remake do número VII da franquia. 

Foi com esse contraste entre a apoteótica conferência da Microsoft e a quase decepcionante passagem da Square Enix que o segundo dia de E3 foi encerrado, o que aumentou a expectativa por boas notícias nos dois dias seguintes, que também contaram com cobertura do Sala33. 

 

*Imagem de capa: Divulgação/Entertainment Software Association

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*