Home Eu Fui Power Trip Summit: Dias 25 e 26
Power Trip Summit: Dias 25 e 26

Série de debates com mulheres influentes em diversas áreas mostra que protagonismo feminino está na linha de frente do desenvolvimento social

Eu Fui
01 jun 2021 | Por Maria Vitoria Faria (mvitoriafaria@usp.br)

Entre os dias 25 e 27 de maio ocorreu a 5ª edição do Power Trip Summit, evento organizado pela revista Marie Claire que reúne lideranças femininas nas mais diversas áreas de atuação. Devido à pandemia de Covid-19, o evento foi on-line e abordou várias dimensões do tema saúde, além de empreendedorismo, tecnologia e feminismo. Os três dias foram apresentados pela jornalista Valéria Almeida e trataram, respectivamente, dos tópicos: economia do cuidado e saúde em tempos de crise; imunização, inteligência artificial e racismo estrutural; e sororidade e mulheres em grandes empresas de tecnologia. 

O evento contraria o preconceito de que revista feminina só aborda assuntos fúteis e mostra como elementos da cultura ligados ao universo da mulher podem promover a luta contra desigualdades presentes na sociedade brasileira. Confira abaixo a cobertura dos dois primeiros dias pelo Sala33. 

Dia 25: Empreendedorismo na pandemia e direitos sociais, com Taís Araújo

Marie Claire: Taís Araújo (mulher negra, com turbante marrom e camisa branca) aparece em uma grande tela ao fundo do palco no qual Laura Ancona (mulher branca, de cabelo castanho curto, com vestido listrado em preto e branco) encontra-se sentada em uma cadeira

Taís Araújo e Laura Ancona em conversa sobre carreira, vida pessoal e direitos sociais. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


A atriz, empreendedora e apresentadora Taís Araújo abre o evento com uma
mesa descontraída e leve. Essas características são, para Laura Ancona, diretora de redação da Marie Claire e entrevistadora desta mesa, o motivo do sucesso de Taís. O compromisso da atriz é vista inclusive em suas falas, na qual ela diz ter esperança de dias melhores por meio da luta contínua para que os direitos básicos deixem de ser para poucos. 

Quanto à vida profissional, Taís compartilha como é administrar a própria carreira e dá um spoiler de seu próximo projeto, que surgiu da necessidade em lidar com as diferentes percepções vindas com a maternidade. 

 

Dia 25: Crise na pandemia e feminismo, com Mercedes D’Alessandro  

Marie Claire: em palco com fortes luzes azuis e vermelhas, duas mulheres aparecem em grandes telas ao fundo (Natacha Cortez e Mercedes D'Alessandro)

Vera Guimarães, Natacha Cortez e Mercedes D’Alessandro debatem sobre direitos de gênero na segunda mesa do evento. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


A segunda entrevista foi com
Mercedes D’Alessandro, diretora nacional de Economia, Igualdade e Gênero da Argentina e eleita uma das cem pessoas mais influentes de 2021 pela revista Times. A mesa foi conduzida por Vera Guimarães, apresentadora do programa Roda Viva, da TV Cultura, e colunista do jornal O Globo e da rádio CBN, e por Natacha Cortez, editora de sociedade e de comportamento da Marie Claire.

A conversa tratou sobre o momento de crise dos governos argentino e brasileiro, em especial sobre o trabalho de Mercedes na promoção de políticas públicas com perspectiva de gênero. Sua atuação é focada na economia de cuidado, trabalho muitas vezes não remunerado que a maioria das mulheres faz e que resulta em uma jornada de serviço muito superior à masculina. Além da exaustão, a ocupação com tais atividades dificulta a inserção e a permanência de mulheres no ambiente laboral e acadêmico. 

Mercedes pontua como a crise causada pela Covid-19 afeta mais as mulheres do que os homens e cita um estudo feito na região latino-americana que apresenta um retrocesso de 10 anos de evolução feminina no mercado de trabalho. Para ela, é urgente o movimento feminino ativo na luta por políticas públicas para diminuir a desigualdade de gênero, tão enraizada culturalmente.

 

Dia 25: A importância da saúde integral para a mulher, com Raquel Giglio, Amanda Dias e Natália Timerman

Marie Claire: em palco com fortes luzes azuis e vermelhas, três mulheres encontram-se sentadas em cadeiras ao redor de uma pequena mesa redonda e olham para a grande tela ao fundo do palco, onde há a imagem de uma mulher negra

Raquel Giglio, Amanda Dias e Natália Timerman conversam com a jornalista Adriana Ferreira sobre saúde e seus diferentes aspectos. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


Raquel Giglio, vice-presidente de Saúde e Odonto da SulAmérica Seguros e Previdência, Amanda Dias, fundadora do
Grana Preta, e Natália Timerman, escritora, psiquiatra e psicoterapeuta, são entrevistadas por Adriana Ferreira Silva, redatora-chefe da Marie Claire, na terceira mesa do evento.

As profissionais iniciam o diálogo sobre saúde ser algo integral, não restrita a um setor da vida. Amanda, por exemplo, aborda como a falta de orientações impede uma saúde satisfatória, inclusive na área financeira. Para Raquel, a culpabilização feminina na tomada de decisões e a falta de clareza do governo sobre os cuidados devidos na pandemia prejudicaram a saúde mental

Natália complementa o debate ao problematizar como ações que deveriam ser governamentais, como guiar as precauções sanitárias e estabelecer parâmetros de distanciamento social, são encaradas como tarefas femininas. Ela exemplifica esse papel atribuído à mulher ao dizer que “na pandemia, houve a transformação da mulher de invisível em ‘super-heroína’ capaz de fazer tudo”. 

 

Dia 26: Movimentos pela vacinação, com Luiza Helena Trajano

Marie Claire: em palco com fortes luzes azuis e vermelhas, Luiza Trajano (mulher branca, de cabelos escuros e roupa preta) aparece em uma grande tela. À sua frente, sentada em uma cadeira, encontra-se a jornalista Laura Ancona, mulher branca, em roupas claras.

Luiza Trajano com Laura Ancona em conversa sobre a crise de saúde pública atual. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


O segundo dia é iniciado como o primeiro, em tom descontraído com uma conversa entre duas velhas amigas: a entrevistadora Laura Ancona e a entrevistada Luiza Trajano, presidente do conselho da Magazine Luiza, representante do movimento Unidos pela Vacina e líder do projeto
Mulheres do Brasil.

A conversa começa com a discussão do projeto Unidos pela Vacina, em que empresários promovem suporte na compra e na administração da vacinação, de modo a auxiliar o sistema de saúde de cidades brasileiras.

Além disso, Luiza apresenta seu novo quadro no YouTube intitulado Eu nunca pensei que.., no qual ela mostra histórias de mulheres que vencem obstáculos diários para fazer avançar a vacinação, independente da região ou do clima. A empresária reforçou a importância da vacinação e dos cuidados básicos contra a Covid-19, como o distanciamento social e o uso de máscaras. 

Quanto ao empreendedorismo, Luiza comenta sobre as ações afirmativas da Magalu e como fica feliz ao ver outras empresas aderindo à diversidade. 

 

Dia 26: Pandemia e vacinação, com Drauzio Varella

Paola Deodoro e o médico Drauzio Varella relembram o passado do médico e comentam a crise sanitária atual. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


O médico oncologista, escritor, apresentador e colunista
Drauzio Varella foi um dos convidados mais aguardados da noite. Entrevistado por Paola Deodoro, editora sênior de Beleza e Beauty Tudo da Marie Claire, Drauzio lembrou o início do seu trabalho com os meios de comunicação na época da epidemia do vírus da imunodeficiência humana (HIV, na sigla em inglês).

Ele comenta como naquela epidemia houve a união entre Ministério da Saúde e profissionais da ciência, o que proporcionou um combate homogêneo e unificado contra a doença — justamente o que não se encontra hoje. Segundo Drauzio, a falta de programas de conscientização em massa para o uso de máscaras e para o distanciamento social é apenas um dos erros da administração pandêmica.

O SUS é defendido pelo médico, neste contexto, como capaz de enfrentar a pandemia e administrar a vacinação em massa, haja vista a experiência no combate a doenças virais. No final da conversa, o oncologista ressalta a importância de todos se vacinarem e lembra que, mesmo vacinados, é preciso continuar com os cuidados.

 

Dia 26: Impactos da Covid-19 na saúde mental e física das mulheres, com Flávia Addor, Roberta Sant’anna e Kéren Paiva 

Em debate coletivo com Dráuzio Varella, convidadas abordam os impactos da pandemia na saúde. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


Paola Deodoro, ainda com Dráuzio Varella, convida outras três mulheres para o debate: Flávia Addor, dermatologista e cofundadora do Grupo Medcin, Roberta Sant’anna, diretora geral da L’oreal Cosmética Ativa, e Kéren Paiva, criadora de conteúdo e idealizadora do projeto
Pele Livre.

Os médicos Flávia e Dráuzio abrem a conversa sobre o impacto do contexto atual na saúde e pontuam como o psiquismo foi muito afetado pela exposição constante a estímulos cerebrais. 

O estresse do período pandêmico também tem impactos sobre a pele e pode causar o surgimento de doenças inflamatórias e autoimunes, como dermatites. Kéren trouxe para a mesa a visão de uma jovem com a pele acneica que se privou de muitas experiências por não ter a pele perfeita. Seu processo de autoaceitação foi longo, mas a inspiração e a representatividade nas redes sociais a incentivaram.

Dráuzio finalizou a mesa convidando as pessoas a destinarem um momento do dia para se afastarem das telas e praticarem atividade física, pois o exercício libera antiestressantes fundamentais para os tempos em que vivemos.

 

Dia 26: MC Talk, com Beatriz Alves

Beatriz Alves apresenta sua trajetória pessoal e profissional até o empreendedorismo. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


Entre a terceira e a quarta mesa, Roberta Malta, editora executiva da Marie Claire, convida Beatriz Alves, CEO e fundadora da empresa
BR Goods, para contar sua história de vida até o empreendedorismo.

A criação da empresa de Beatriz foi singela e destinada ao consumo pessoal. Ela conta que muitos erros — e uma quase falência — poderiam ter sido evitados com planejamento, maturidade e conhecimento. Hoje, além de empresária, ela também é palestrante e auxilia novas empreendedoras a descobrir como a tecnologia e uma rede de apoio auxiliam na jornada de empreendedorismo feminino.

 

Dia 26: O futuro do home office, com Mari de Oliveira, Talita Taliberti e Ana Bavon

Mari de Oliveira, Talita Talibert, Ana Bavon e Adriana Ferreira em conversa sobre a importância da tecnologia em tempos pandêmicos. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


Mari de Oliveira, palestrante inspiracional, Talita Bruzzi Taliberti, country manager Alexa Brasil, e Ana Bavon, executiva de DE&I (Diversidade, Equidade e Inclusão) na B4People Cultura Inclusiva, conversam sobre as facilidades oferecidas pela tecnologia na pandemia, com mediação de Adriana Ferreira Silva.

Mari abre o diálogo e conta sua história de ostomizada e amputada, mãe de uma criança com deficiência e que tem a Alexa, sistema de inteligência artificial, como um auxílio vital. Talita complementa ao falar do estímulo empresarial na criação de aplicativos e de funcionalidades adaptadas a pessoas com deficiência. 

Já para a Ana, pensar na tecnologia é pensar no impacto que ela terá na sociedade. A executiva expõe a necessidade de políticas públicas para rearranjar a massa humana substituída pela robotização. Ela confia que, se as futuras tecnologias forem trabalhadas de forma inteligente e se os sentimentos humanos forem valorizados, inovações tech podem auxiliar de maneira efetiva a sociedade. 

 

Dia 26: Será que a história pode nos aconselhar?, com Lilia Schwarcz

Lilia Schwarcz com Adriana Ferreira na última mesa do dia em debate crítico e histórico sobre a situação brasileira. [Imagem: Reprodução/YouTube/Marie Claire Brasil]


Adriana apresenta a última mesa do segundo dia com a antropóloga, historiadora e escritora
Lilia Schwarcz. De início, Lilia faz um paralelo entre a Gripe Espanhola de 1918 e a pandemia da Covid-19 e adverte que em ambas houve negação, mas que apenas em 2021 houve negacionismo enquanto política de Estado. 

Durante a conversa, Lilia fala sobre a necessidade de descolonizar a imaginação da sociedade. Ela diferencia ainda o racismo estrutural — que está nas estruturas do país — e o institucional — que se revela na organização de comando e comportamento nas instituições, além de citar a opção tomada diariamente por muitos brasileiros de não enxergar o racismo.

O momento atual de crise política, social, sanitária, ambiental, moral, ética e financeira só pode ser superado, para ela, com boa informação. Apesar de tudo, ela é esperançosa quanto ao futuro brasileiro e diz que é a hora de “tocar o alarme da cidadania”. 

 

Os dois primeiros dias do Power Trip Summit foram ao encontro das necessidades advindas com o atual contexto pandêmico, uma vez que as preocupações com a saúde e a tecnologia cresceram vertiginosamente, como exemplificado pelas convidadas. 

Além disso, cultivar espaços de protagonismo da fala de líderes femininas é fundamental na sociedade brasileira, ainda caracterizada pelo machismo e pela misoginia. As informações trazidas por essas profissionais promovem a reflexão não só sobre o feminismo, mas também sobre o papel social de cada indivíduo na promoção de uma sociedade igualitária. Em conjunto, as mesas recordam o poder e a urgência da luta social e da união para superar a crise que afeta tantas áreas sociais.

A íntegra do evento está disponível no canal da Marie Claire no YouTube.


[Imagem de capa: Reprodução/Instagram/Marie Claire Br]

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*