Home Lançamentos ‘A Viúva das Sombras’: um filme perdido no escuro
‘A Viúva das Sombras’: um filme perdido no escuro
CINÉFILOS
04 mar 2021 | Por Pedro Ferreira (umpedroferreira@gmail.com)

A Viúva das Sombras (Vdova, 2020) é capaz de deixar o espectador na penumbra. Não devido a cenas assustadoras ou um roteiro elaborado que instiga reflexões, mas por falhar em oferecer o mínimo que se espera de um filme de terror. O longa russo dirigido por Ivan Minin é um espetáculo de potencial desperdiçado.

A história, baseada em uma lenda local e que conta com depoimentos de testemunhas dos casos reais, acompanha uma jornalista e um grupo de resgate nas florestas de São Petersburgo. Os profissionais se deparam com desaparecimentos de pessoas que posteriormente são encontradas mortas e despidas nos entornos da mata. Logo a equipe se depara com a entidade responsável por esse casos.

 

Florestas de São Petersburgo a noite e escura

A ambientação nas florestas de São Petersburgo são um dos poucos pontos fortes de A Viúva das Sombras. [Imagem: Reprodução/YouTube]

Com evidentes inspirações no clássico A Bruxa de Blair (The Blair Witch Project, 1999), A Viúva das Sombras se apropria do subgênero found footage — que utiliza filmagens que parecem ser arquivos pessoais dos personagens. As câmeras acopladas aos equipamentos do grupo são exploradas, mas não há nem sequer um esforço de provocar sustos com essa técnica. A produção consegue criar momentos de tensão, mas falha irremediavelmente em atingir um clímax através dos jumpscares, os sustos repentinos. Absolutamente nenhuma tentativa funciona.

A Viúva das Sombras consegue incorporar e, ao mesmo tempo, fugir dos clichês do gênero. O carro que para de funcionar e a queda da vítima durante uma fuga são momentos previsíveis que estão presentes. Em contraste com a explicação da lenda que envolve a entidade logo no primeiro ato, o que impede o espectador de ter surpresas no decorrer do longa.

Com menos de uma hora e meia de duração, não há espaço ou esforço para desenvolvimento de personagens, de modo que, ao término do filme, é impossível até lembrar seus nomes. O cachorro Yukon, que auxilia a equipe durante os resgates, é a figura mais carismática de toda a história.

 

Cena com o cachorro Yukon. Ele é um cachorro de pelagem branca e preta.

Yukon, cão de resgate que auxilia o grupo nas operações. [Imagem: Reprodução/YouTube]

A montagem de A Viúva das Sombras parece amadora e se utiliza do mesmo padrão de filmagens do veículo da equipe de resgate enquanto percorre as trilhas da floresta para realizar transições entre cenas. A edição de som também não ajuda em nada com a inserção de efeitos sonoros que, nostalgicamente, podem remeter aos brasileiros as Lendas Urbanas do programa apresentado por Gugu Liberato.

No Brasil, A Viúva das Sombras chega com dublagem em português e com versão legendada, que possui dublagem em inglês. A última gera estranhamento logo de cara e abre brechas para momentos que destoam da história, como piadas depreciativas envolvendo carros russos que improvavelmente estão no áudio original.

Os planos envolvendo a escuridão da floresta são o melhor que o filme tem a oferecer. Com personagens rasos, uma história engessada e sustos incompletos, a produção torna-se uma das mais esquecíveis do ano de lançamento.

A Viúva das Sombras já está em cartaz nos cinemas brasileiros. Confira o trailer legendado:

*Imagem de capa: Reprodução/Youtube

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*