Home Especiais Tóquio 2020 | Ítalo Ferreira e Carissa Moore conquistaram medalhas de ouro históricas no surfe
Tóquio 2020 | Ítalo Ferreira e Carissa Moore conquistaram medalhas de ouro históricas no surfe

As provas de terça-feira consagraram dois dos três surfistas favoritos na competição, Ítalo Ferreira e Carissa Moore como os primeiros campeões olímpicos da história do surfe nos Jogos. Gabriel Medina, não conquistou nenhuma medalha.

ARQUIBANCADA
27 jul 2021 | Por Isabella Oliveira (isabella05oliveira@usp.br)

As provas finais do Surfe que adentraram a madrugada de terça-feira foram agitadas. ítalo Ferreira e Carissa Moore eram dois dos favoritos para a conquista das medalhas. A noite não foi boa para Silvana Lima e Gabriel Medina.

Quartas de final masculina

Na primeira bateria das quartas de final masculina, que teve início às 19h, o japonês Kanoa Igarashi levou a melhor e eliminou o americano Kolohe Andino, se classificando para a semifinal. Igarashi ainda realizou a proeza de fazer o primeiro tubo de toda a competição.

Em seguida, uma das promessas de pódio do Brasil e líder do ranking mundial Gabriel Medina, bicampeão mundial na modalidade, abriu larga vantagem já no começo da bateria contra o francês Michel Bourez com um aéreo girando.

Nos últimos minutos da prova o francês efetuou o segundo tubo da competição, mas mesmo assim não conseguiu se recuperar e ficou de fora da semifinal.

A segunda promessa de medalha brasileira no surfe masculino, Ítalo Ferreira, atual campeão mundial, emplacou uma manobra aérea de backside e full rotation logo em sua primeira onda, em menos de 3 minutos de prova, deixando o japonês Hiroto Ohhara 9.73 pontos atrás. O brasileiro que manteve a liderança durante toda a prova também se classificou para semifinal.

A última bateria das quartas de final terminou com a classificação do australiano Owen Wright sob o peruano Luca Mesinas.

Semifinal masculina 

Na primeira semifinal da noite, Gabriel Medina, que já pontuava no primeiro minuto de prova, encarou Kanoa Igarashi, mas acabou eliminado em uma virada do japonês que seguiu rumo à final. A última bateria classificatória foi disputada por Ítalo Ferreira e Owen Wright com vitória do brasileiro.

Final masculina

A esperada primeira final do surfe masculino na história dos Jogos Olímpicos disputada foi entre Ítalo Ferreira e Kanoa Igarashi.

Ítalo iniciou a prova quebrando sua prancha durante a execução de uma manobra. Logo em seguida, Igarashi fez sua primeira pontuação, mas o brasileiro não ficou atrás por muito tempo e assumiu a liderança apostando desta vez em manobras não aéreas, estilo que tinha marcado sua bateria nas semifinais contra o australiano Owen Wright.

O brasileiro abriu larga diferença de pontos, forçando o japonês a executar uma combinação, ou seja, duas manobras sendo uma delas nota máxima para superar a pontuação de Ítalo, fato que Igarashi não conseguiu, consagrando Ítalo Ferreira campeão olímpico.

Enquanto na busca pela medalha de bronze Owen Wright, superou Gabriel Medina por poucos décimos e garantiu o terceiro lugar da competição.

Quartas de final feminina

A primeira das quatro baterias da quarta de final feminina foi marcada pelo embate entre a sul-africana Bianca Buitendag e a portuguesa Yolanda Hopkins (mais conhecida no circuito mundial como Yolanda Sequeira). A sul-africana que saiu na frente manteve a posição e garantiu vaga na semifinal.

A segunda bateria trouxe a americana Caroline Marks e a costa-riquenha Brisa Hennessy. Marks abriu uma diferença de 5.67 pontos com Hennessy e avançou para a próxima fase.

A bateria mais esperada pelo público brasileiro nas quartas de final do feminino veio na sequência com Silvana Lima, mais uma promessa de medalha olímpica. A brasileira enfrentou a havaiana — que compete pelos Estados Unidos —  tetracampeã e líder do ranking mundial de surfe, Carissa Moore. Ela abriu a prova pontuando 3.33, depois a brasileira executou um frontside e pontuou 3.80. No entanto, Moore dominou o restante da bateria eliminando a brasileira com uma diferença de 5.96 pontos.

A japonesa Amuro Tsuzuki fechou as quartas de final feminina em uma disputa acirradíssima com a australiana Sally Fitzgibbons. A disputa teve oscilação da liderança entre as surfistas durante quase toda a prova.

Semifinal feminina

Bianca Buitendag disputou a primeira semifinal feminina da madrugada com Caroline Marks vencendo a americana com uma grande diferença de pontos e se classificando para a final do feminino. E fechando essa penúltima fase, Carissa Moore encarou Amuro Tsuzuki e superou a japonesa, avançando para a última etapa da competição.

Final feminina

A primeira final olímpica do surfe feminino foi disputada entre Carissa Moore e Bianca Buitendag. A tetracampeã liderou a bateria do início ao fim com uma vantagem de 5.96 pontos conquistando a medalha de ouro na modalidade. Já a medalha de bronze ficou com a japonesa Amuro Tsuzuki que bateu a americana Caroline Marks.

carissa surf

Carissa Moore comemorando a medalha olímpica [Imagem: Reprodução/Globo]

Imagem de capa: Fotos Públicas

 

Tóquio 2020

Arquibancada
O Arquibancada é a editoria de esportes da Jornalismo Júnior desde 2015, quando foi criado. Desde então, muito esporte e curiosidades rolam soltos pelo site, sempre duas vezes na semana. Aqui, o melhor de todas as modalidades, de todos os pontos de vista.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*