Home Lançamentos Uma transição para a felicidade: filme da Netflix aborda empoderamento e transição capilar
Uma transição para a felicidade: filme da Netflix aborda empoderamento e transição capilar
CINÉFILOS
08 jan 2019 | Por Cinéfilos

Escova. Formol. Secador. Chapinha. A garganta seca, fecha, o olho lacrimejando e a cabeça coçando. Por que as mulheres se submetem a isso? Esse é o questionamento do longa Felicidade por um Fio (Nappily Ever After, 2018), produção original da Netflix.

O filme conta a história de Violet Johnson (Sanaa Lathan), uma mulher negra que desde cedo sofre diversas imposições sobre seu cabelo. Quando pequena, não podia brincar com outras crianças ou ir à piscina, pois tais atos estragariam o alisamento feito por sua mãe. Cabelo liso seria sinônimo de perfeição.

Violet ainda na infância tendo seu cabelo alisado por sua mãe (Imagem: Netflix)

Violet cresce presa a esse ideal de beleza, até que um dia, em um surto após desfechos negativos de sua vida, ela cansa e raspa o cabelo. Uma verdadeira cena de libertação. A partir desse momento, Violet começa a rever sua vida pessoal e profissional. Como publicitária, trabalhava apenas com comerciais de beleza em que as mulheres eram idealizadas, e depois de sua mudança, aplica inovações em seus projetos e passa a aceitar novos desafios.

O ponto forte do filme é a relação de Violet com Zoe (Daria Johns), filha de Will (Lyriq Bent), um cabeleireiro que defende o cabelo natural, criando produtos que valorizam o penteado crespo ou enrolado. Zoe vive apenas com seu pai, pois a mãe abandonou a família muito cedo. A menina desfruta a vida que Violet não teve, sendo criada com plena convicção de seu potencial e beleza, independente do formato de seus fios. Ambas trocam experiências e, apesar da pouca idade, Zoe ensina a todos sobre amor próprio.

Momento em que Violet, durante um surto, raspa seus cabelos como forma de libertação (Imagem: Netflix)

Com um enredo extremamente atual, o filme não deixa a desejar, trazendo cenas emocionantes a todo instante, como um momento em que Violet se joga na piscina. Após ouvir de seu noivo que, para conhecer seus pais, teria que alisar o cabelo e estar “perfeita”, a moça percebe o erro que estava cometendo e tudo que a levou até aquele momento, então pula na piscina para, pelo menos uma vez na vida, viver e se divertir.

Para mulheres que assim como Violet vivem a vida em dependência de seus cabelos, fica impossível não se identificar. Não é fácil crescer ouvindo que seu cabelo deve ser alisado, que sua raíz não está do jeito exato ou que o volume está acima do “normal”. Não deveria ser normal escovar e pranchar cabelos infantis, causando danos tanto capilares quanto emocionais.

É importante mostrar para pequenas meninas que existe beleza em todas elas e que ninguém pode dizer o contrário. Os fios não revelam nem parte do potencial de alguém.

Felicidade por um Fio está disponível na plataforma de streaming Netflix. Confira o trailer abaixo:

por Carolina Fioratti
carolinafioratti@usp.br

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*